Pesquise neste Blog

sexta-feira, 14 de janeiro de 2011

Rabino Pinkuss O Que nos conta nossa Bíblia: lugares secretos, interpretados e traduzidos do hebraíco. Congregação Israelita 1943




Rabino Dr. Fr. Pinkuss

O Que nos conta nossa Bíblia: lugares secretos, interpretados e traduzidos do hebraíco.

São Paulo: Publicação da Congregação Israelita Paulista

1943

Livro em bom estado de conservação, encadernado com capa dura.


Este livro é a primeira publicação da Congregação Israelita Paulista. São Paulo, Elul de 5703.



.


Fritz Pinkuss nasceu em Egeln na Alemanha e formou-se no colégio de Magdeburgo.

Cursou a Faculdade de Filosofia de Breslau onde estudou psicologia, pedagogia e línguas orientais doutorando-se em filosofia. Formou-se rabino pelo Seminário Rabínico de Breslau de orientação conservadora e também pela Academia para as Ciências do Judaísmo de Berlim, de orientação liberal.

Entre 1930-1936 foi rabino do distrito de Heidelberg. Em 1934 o rabino Fritz Pinkuss casou-se com Lotte Sternfels, mãe de seu filho Michael e em 1936 emigrou para o Brasil radicando-se em São Paulo com sua mãe, esposa e filho. Com o objetivo de construir no Brasil uma filosofia religiosa própria segundo os princípios do que havia sido o judaísmo liberal alemão, Fritz Pinkuss propôs atuar junto à comunidade local, iniciando suas atividades na SIP (Sociedade Israelita Paulista), uma precursora da CIP criada pelo Dr. Luiz Lorch.

Foi então fundado um lugar que congregasse judeus no contexto brasileiro, reunindo pessoas vindas de diferentes comunidades no mundo inteiro, de diferentes ritos. Fritz Pinkuss participou ativamente da fundação da Congregação Israelita Paulista (CIP) em 1936 onde atuou como rabino daquele ano até 1955, quando então se aposentou.

Foi nomeado Professor Emérito da Faculdade Renascença.

Recebeu os títulos de Doutor em Divindade, Honoris Causa, pelo Hebrew Union College, de Cincinnati, Estados Unidos e Honorary Fellow, na Universidade Hebraica de Jerusalém.

Foi co-fundador e diretor do Centro de Estudos Judaicos (CEJ) da Universidade de São Paulo (USP).

O arquivo pessoal do rabino Pinkuss foi doado por seu filho, Michael Pinkuss, para o Arquivo Histórico Judaico Brasileiro.

Nenhum comentário:

Postar um comentário