Pesquise neste Blog

sexta-feira, 5 de março de 2010

Areia Monazitica Terrenos da Marinha Typographia Leutzinger 1904 Brasil Russia Exploração Mineral Radioatividade Isralson Enfiteuse etc ...

Areia Monazitica Terrenos da Marinha

Typographia Leutzinger

1904


capa dura, manteve-se a capa brochura original, em bom estado, com parecer do Conselheiro Rui Barbosa, entre outros....

Petição ao Exmo. Snr. Ministro da Fazenda por Mauricio Isralson contractante do serviço de extracção e venda das areias monazíticas do domínio da União impetrando providências no sentido de ser assegurado o fiel cumprimento do contracto de 12 de dezembro de 1903.

Parecer do Conselheiro Carlos de Carvalho -- Parecer do Visconde de Ouro Preto -- Parecer do Conselheiro J. da Costa Barradas -- Parecer do Conselheiro A. Coelho Rodrigues -- Parecer do Didimo Agapito da Veiga -- Parecer do Conselheiro Ruy Barbosa.


Curioso livro que trata do caso no inicio do século envolvendo aspectos de segurança nacional, comerciante de origem russa, Isralso, John Gordon, Guarapari, Areia com Radiação, Uso bélico, Científico, Historia do Direito, licença para exploração...


Areia monazítica é um tipo de areia que possui uma concentração natural de minerais pesados, podendo ocorrer ao longo do litoral e em determinados trechos de rios.

A areia monazítica contém uma abundante quantidade de monazita, minério constituído por fosfatos de metais do grupo do cério, e de tório, principalmente o isótopo 232. Possui também significativa quantidade de urânio, que juntamente com o tório é responsável pela sua radioatividade. O termo "monazita" provém do grego monazein, que quer dizer "estar solitário", o que indica sua raridade.

A quantidade de areia monazítica nas praias é bastante variável, indo desde a sua ausência a um percentual de 60% ou mais.

Tais areias são muito conhecidas por seus fins terapêuticos, sendo utilizadas no tratamento de artrites e inflamações, uma vez que espalhada sobre a pele produz uma radiação que estimula os tecidos, favorecendo o fluxo sangüíneo na região afetada.

Nenhum comentário:

Postar um comentário