Pesquise neste Blog

segunda-feira, 8 de março de 2010

Coluna da Morte João Cabanas





A Coluna da Morte foi um destacamento de revoltosos da Revolução de 1924 ocorrida no Brasil.

Comandada pelo tenente João Cabanas da Força Pública de São Paulo, atuou na tomada de Itu - estado de São Paulo e do cerco de Catanduvas, cobrindo a retaguarda da Coluna Miguel Costa, após sua retirada da cidade de São Paulo. Também é um título de um livro de autoria do referido oficial.



HISTÓRIA DO BRASIL. SÉC XX. PERÍODO REPUBLICANO. REPÚBLICA 1. VELHA. GOVERNO WASHINGTON LUIZ. CRISE DAS OLIGARQUIAS 2. MOVIMENTO TENENTISTA. REVOLUÇÃO DE 1930. COLUNA DA MORTE 3. COMANDADA PELO TENENTE PAULISTA JOÃO CABANAS.

INCLUI "AO POVO BRASILEIRO" (ASSUMPÇÃO, PARAGUAY, SETEMBRO DE 1926), ÍNDICE DOS CAPÍTULOS, E ERRATA AO FINAL.


RETRATO P&B DO AUTOR EM FRONTISPÍCIO, E RETRATOS DIVERSOS FORA DO TEXTO.

PRÓLOGO DO AUTOR, ASSUMPÇÃO, 1926



Durante a Revolução de 1924, uma comissão de líderes políticos uberabenses encontra, em Mogi Mirim, o líder tenentista João Cabanas e lhe oferece dinheiro, armas e tropas para que ele e a sua coluna, chamada Coluna da Morte, rumarem para o Uberaba, onde Cabanas proclamaria a criação do "Estado do Triângulo", antiga reivindicação da região, e partirem, em seguida, para Belo Horizonte, para depor o governo mineiro. O tenente João Cabanas conta em seu livro "A Coluna da Morte" que aceitou a proposta, mas, enquanto fazia os preparativos para a partida para Uberaba, pela Companhia Mogiana de Estradas de Ferro, chegaram ordens do comando revolucionário para a Coluna da Morte partir em retirada para o atual Mato Grosso do Sul.


Temos um vasto acervo sobre a bibliografia temática dessa área, saiba mais ...

Envio em até 24 horas após a confirmação de pagamento com confirmação via e-mail e número de postagem para acompanhamento da entrega.

Toda postagem pode ser rastreada pelo site dos Correios.

Todos os pedidos são enviados com seguro.

CASO HAJA INTERESSE NESSE LIVRO OU EM NOSSO SERVIÇO, ENVIE UM E-MAIL PARA

philolibrorum@yahoo.com.br

Nenhum comentário:

Postar um comentário