Pesquise neste Blog

quarta-feira, 29 de dezembro de 2010

OS CARIRIS DO NORDESTE BAPTISTA SIQUEIRA paraiba pernambuco ceara musica folclore etonlogia etc



OS CARIRIS DO NORDESTE BAPTISTA SIQUEIRA



Autor: BAPTISTA SIQUEIRA

Título: OS CARIRIS DO NORDESTE

Editora: CÁTEDRA

Ano: 1978

Páginas: 351


Comentário: Livro em bom estado de conservação, brochura original

Com muitas fotos e ilustrações, Vocabulário dos kariris - Dzubucúa, escalas musicais, Apêndice, Tupi - Português, Cariri - Português, Abreviaturas e sinais...


Prof. Dr.João Baptista Siqueira. Nascido no Estado da Paraíba, João Baptista Siqueira teve a sua formação no âmbito tradicional das bandas de música nordestinas, atuando como mestre e compositor em várias cidades do interior e visitando Pernambuco e o Ceará.

Desde 1928 no Rio de Janeiro, Baptista Siqueira passou a atuar em conceituada banda militar e em orquestras populares.

Após fazer estudos no então Instituto Nacional de Música e posteriormente Escola Nacional de Música da Universidade do Brasil, Baptista Siqueira tornou-se, em 1938, assistente da cadeira de harmonia da instituição.

A sua carreira de compositor foi particularmente marcada pela execução de duas obras de maior envergadura e de inspiração indígena: o poema sinfônico Guriatã, executado em 1943 pela Orquestra Sinfônica Brasileira, fundada pelo seu irmão, Mtro. José Siqueira, e o bailado Muiraquitãs, apresentado no ano seguinte. De sua obra como compositor dedicado a assuntos de cunho indígena cumpre salientar o poema sinfônico Jandaia, de 1947, e Boiúna, de 1948.


Neste contexto não cabe considerar a sua atuação e a sua obra como professor de matérias teóricas. Importante, no caso, é reconhecer que a atenção a questões teórico-musicais próprias a suas atividades como professor de harmonia uniu-se ao fascínio pelas culturas indígenas e ao conhecimento das tradições musicais de sua região natal.

Partindo da convicção de que o indígena constituiria ainda a base étnica da população de estados do Nordeste, o interesse musicológico de Baptista Siqueira dirigiu-se à demonstração da importância da contribuição indígena à cultura musical de sua região através de um prisma teórico-musical. Essa tendência de natureza sistemática na investigação de questões históricas concernentes ao folclore musical, compreendida como expressão de método propriamente científico por Baptista Siqueira, manifestou-se no seu ensaio Influência ameríndia na música folclórica do Nordeste, de 1951, trabalho oferecido a Joaquim Ribeiro, debatido e aprovado no I Congresso Brasileiro de Folclore.






A sua grande obra referente ao tema foi "Os Cariris do Nordeste", publicada em 1978. Sempre preocupado com a verdade histórica a ser desvendada através de estudos de cunho analítico, Baptista Siqueira procurou neste ensaio também estudar fundamentos linguísticos que pudessem auxiliar a compreensão de fatos culturais de áreas dos Estados da Paraíba, Ceará e Pernambuco. Cumpre aquí citá-lo expressamente:


"Certas concepções pessoais, baseadas no prestígio dos sábios, precisam ser reexaminadas - através da comparação de elementos objetivos e sensíveis dos vocábulos grafados pelos missionários. É preciso, antes de tudo, bastante independência e comedimento, além de espírito de renúncia às vaidosas intenções, próprias da sabedoria, para que o resultado da análise possa atingir as realidades culturais e etnológicas necessárias, sem referir enganos sobre origens e tradições, em benefício da ética. São esses os traços de vida - indispensáveis à configuração dos fatos que acabam dando substância às prerrogativas da história." (Baptista Siqueira, Os Cariris do Nordeste, Rio de Janeiro 1978, 17)

A grande erudição que se manifesta nesta obra e a quantidade de hipóteses e demonstrações de vínculos terminológicos, folclóricos e históricos nela contidos tornaram difícil até o momento a sua consideração justa. O seu estudo crítico representa, em todo o caso, ponto de partida para todos os intuitos musicológicos futuros relativos às tradições musicais da área considerada.

O relacionamento entre a História e a Etnologia foi uma preocupação constante na obra de Baptista Siqueira voltada à influência indígena na música folclórica do Nordeste. A tendência básica de seu entendimento do processo científico levou-o muitas vezes à interpretação de fatos e documentos históricos a partir de análises musicais e estudos linguísticos. Marcando uma significativa fase histórica do pensamento musicológico voltado à contribuição indígena na formação da cultura musical do Brasil....

Saiba mais.


Temos muitos livros dessa área, caso haja interesse pergunte-nos, diga-nos quais você precisa e lhe daremos a resposta.

Nenhum comentário:

Postar um comentário