Pesquise neste Blog

quarta-feira, 30 de janeiro de 2013

Manual de arquivos T R Schellenberg traducao de Manoel A. Wanderley Rio de Janeiro : Ministerio da justia e negocios interiores, Arquivo nacional, 1959 arquivos livros documentos biblioteconomia bibliologia arquivistica bibliofilia etc..

Manual de arquivos

T. R. Schellenberg

traduçao de Manoel A. Wanderley 

Rio de Janeiro : Ministerio da justia e negocios interiores, Arquivo nacional, 1959. 175 p. bom estado, brochura original, escasso, não perca.; 26 cm.  


Para Schellenberg, os tipos documentais são definidos  segundo a “estrutura física”, o “conteúdo” do  documento, e faz a distinção segundo a ação ou  objetivo, classificando-os em tipos documentais comuns:  • Informativos pessoais: diários, memórias.  • Judiciais financeiros: leis, escrituras, contratos,  testamentos, livros de contas, balanços etc.  • Governamentais: autoridades públicas.


 Temos condição de conseguir muitos outros títulos sobre o assunto. 

Diga-nos quais você precisa e lhe daremos a resposta.  

Temos um vasto acervo sobre essa bibliografia temática.  
Envio em até 24 horas após a confirmação de pagamento com confirmação via e-mail e número de postagem para acompanhamento da entrega.  

Toda postagem pode ser rastreada pelo site dos Correios.   
Todos os pedidos são enviados com seguro.  

CASO HAJA INTERESSE NESSE LIVRO OU EM NOSSO SERVIÇO, ENVIE UM E-MAIL PARA 
philolibrorum@yahoo.com.br


Alguns títulos de da área, caso haja interesse, contacte-nos que diremos sobre disponibilidade, preço e condições. 

Att. 
Philolibrorum

RODRIGUES, José Honório. Situação do Arquivo Nacional. Rio de Janeiro, Arquivo Nacional, 1959. 

(2) SCHELLENBERG, Theodore Roosevelt. Documentos públicos e privados; arranjo e descrição. Trad. Manuel A. Wanderley. Rio de Janeiro, Arquivo Nacional, 1963. 

DE BRANCHE, Henri Boullier. Relatório sobre o Arquivo Nacional do Brasil. 2. ed. Rio de Janeiro, Arquivo Nacional, 1975. 

MULLER, Samuel et alii. Manual de aranjo e descrição de arquivos. Trad. Manuel A. Wanderley. 2. ed. Rio de Janeiro, Arquivo Nacional, 1973.

SCHELLENBERG, Theodore Roosevelt. Manual de arquivos. Trad. Manuel A. Wan- derley. Rio de Janeiro, Arquivo Nacional, 1959.


RODRIGUES, José Honório. A pesquisa histórica no Brasil. 4. ed. São Paulo, Companhia Editora Nacional, 1982.

LAPA, José Roberto do Amaral. Historiografia brasileira contemporânea; a história em questão. Petrópolis, Ed. Vozes, 1981.

RODRIGUES, José Honório. História, corpo do tempo. São Paulo, Ed. Perspectiva, 1976.


1.
ALBORNOZ, Luiz Octavio M. Arquivologia e Relações Humanas. Rio de Janeiro:
Ferreira, 2005. 152 p.

2.
ARQUIVO DO ESTADO DE SÃO PAULO. Plano de classificação e tabela de
temporalidade de documentos da administração pública do Estado de São Paulo:
atividades-meio. 1ª ed. São Paulo: Arquivo do Estado, 2005. 216 p.

3.
ARQUIVO NACIONAL. A conservação de documentos em seus diferentes suportes:
recomendações básicas. 1ª ed. Rio de Janeiro: Arquivo Nacional, 1986. 51p.

4.
ARQUIVO NACIONAL. Dicionário Brasileiro de Terminologia Arquivística. 1ª ed.
Rio de Janeiro: Arquivo Nacional, 2005. 230 p.

5.
ARQUIVO NACIONAL. Manual de identificação de acervos documentais para
transferência e/ou recolhimento aos arquivos públicos. 1ª ed. Rio de Janeiro: Arquivo
Nacional, 1985. 79 p.

6.
ALMEIDA, Luiz Fernando Duarte de. Administração de arquivos e documentos. 1ª
ed. Rio de Janeiro: Confederação Nacional da Indústria, 1987. 100 p.

7.
ALMEIDA, Luiz Fernando Duarte de. Ensaios de sistemas de informação em
arquivologia & documentação. 1ª ed. Rio de Janeiro: TÉD, 1986. 97 p.

8.
ARQUIVO PÚBLICO DO CANADÁ – Departamento de organização de arquivos
correntes. Arquivos correntes: organização e funcionamento. 1ª ed. Rio de Janeiro: Arquivo
Nacional, 1975. 116 p.

9.
BARBOSA, Teresinha de Jesus Carvalho Mendes; SANTOS, Yara Ferreira dos. Arquivo
e Protocolo. 1ª ed. Rio de Janeiro: Fundação Escola do Serviço Público, 1990. 108 p.

10.
BECK, Ingrid. Manual de preservação de documentos. 1ª ed. Rio de Janeiro: Arquivo
Nacional, 1999. p. 75.

11.
BELLOTTO, Heloísa Liberalli. Arquivos Permanentes: tratamento documental. 1ª ed.
São Paulo: T. A. Queiroz, 1991. 198 p.

BELLOTTO, Heloísa Liberalli. Como fazer análise diplomática e análise tipológica de

Arquivística.net – www.arquivistica.net, Rio de janeiro, v.3, n.1, p.8-26, jan./jun.2007

A bibliografia arquivística no Brasil – Análise quantitativa e qualitativa

PUBLICAÇÕES

documentos de arquivo: elaboração de instrumentos de pesquisa. 1ª ed. São Paulo:
Arquivo do Estado de São Paulo: Imprensa oficial, 2002. 120 p.

13.
BERNARDES, Ieda Pimenta. Como avaliar documentos de arquivo. 1ª ed. São Paulo:
Arquivo do Estado, 1998. 89p.

14.
CAMARGO, Ana Maria de Almeida; MACHADO, Helena Correa. Como implantar
arquivos públicos municipais. 1ª ed. São Paulo: Arquivo do Estado de São Paulo: Imprensa
Oficial, 1999. 87 p.

15.
CAMARGO, Ana Maria de Almeida. BELLOTTO, Heloísa Liberalli (coord.). Dicionário
de Terminologia Arquivística. 1ª ed. São Paulo: AAB-SP, 1996. 142 p.

16.
CAMARGO, Ana Maria de Almeida. BELLOTTO, Heloísa Liberalli (coord.). Dicionário
Brasileiro de Terminologia Arquivística. 1ª ed. São Paulo: Cenadem, 1990. 163 p.

17.
CARUSO, Luiz Aparecido (trad.). Sistemas de arquivos e controle de documentos. 1ª
ed. São Paulo: Atlas, 1973. 212 p.

18.
CARVALHO, Lourdes de Freitas. Serviço de arquivo médico e estatística de um
hospital. 1ª ed. São Paulo: Associações Paulistas de Hospitais, 1977. 265 p.

19.
CASSARES, Norma Cianflone (em colaboração com Cláudia Moi). Como fazer
conservação preventiva em arquivos e bibliotecas. 1ª ed. São Paulo: Arquivo do Estado,
2000. 78p.

20.
CASTANHO, Denise Molon et. al Curso de Arquivologia da Universidade Federal de
Santa Maria: 25 anos de história. 1ª ed. Santa Maria: UFSM/CCSM, 2002. 54 p.

21.
CASTILHO, Ataliba Teixeira de (org.). A sistematização de arquivos públicos. 1ª ed.
Campinas: Ed. Unicamp, 1991. 169 p.

22.
CASTRO, Astréa de Moraes e. Arquivo no Brasil e na Europa. 1ª ed. Rio de Janeiro:
Arquivo Nacional, 1973. 124 p.

23.
CASTRO, Astréa de Moraes e; CASTRO, Andresa de Moraes e; GASPARIAN, Danuza
de Moraes e Castro. Arquivística = técnica, arquivologia = ciência. 1ª ed. Brasília: ABDF,
1985. 361 p.

24.
CEDOC. Procedimentos técnicos em arquivos privados/FGV. 1ª ed. Rio de Janeiro:
O centro, 1986. 101 p.

25.
CENTRO DE PESQUISA E DOCUMENTAÇÃO DA HISTÓRIA CONTEMPORÂNEA
DO BRASIL. Metodologia de organização de arquivos pessoais: a experiência do CPDOC.
4ª ed. Rio de Janeiro: Fundação Getulio Vargas, 1998. 104 p.

26.
COLOMBO, Fausto. Os arquivos imperfeitos – memória social e cultura eletrônica.
1ª ed. São Paulo: Perspectiva, 1991. 135 p.

27.
CONSELHO INTERNACIONAL DE ARQUIVOS. ISAD(G): Norma geral internacional
de descrição arquivística. 1ª ed. Rio de Janeiro: Arquivo Nacional, 2000. 119 p.

28.
CÔRTE, Adelaide Ramos; ALMEIDA, Ieda Muniz de; ROCHA, Eulina Gomes; LAGO,
Wilma Garrido do. Avaliação de softwares para bibliotecas e arquivos. 2ª ed. São Paulo:
Polis, 2002. 219 p.

29.
COUTURE, Carol; DUCHARME, Daniel; MARTINEAU, Jocelyne. A formação e a
pesquisa em arquivística no mundo contemporâneo. 1ª ed. Brasília: Finatec, 1999. 190 p.

30.
DERRIDA, Jacques. Mal de arquivo – uma impressão freudiana. 1ª ed.
Janeiro: Relume Dumará, 2001. 130 p.

31.
DUARTE, Zeny (trad.). Preservação de documentos: métodos e técnicas de
salvaguarda. 2ª ed. Salvador: EdUFBA, 2003. 136 p.

32.
DU BOSCQ, Guy. Organização do pré-arquivo. 1ª ed. Rio de Janeiro: Arquivo
Nacional, 1977. 78 p.

33.
ESPOSEL, José Pedro Pinto. Arquivos: uma questão de ordem. 1ª ed. Niterói:
Muiraquitã, 1994. 234 p.

34.
ESPOSEL, José Pedro Pinto. Noções prévias para elaboração de um manual de
arquivo. Niterói: São José, 1975. 72 p.

35.
FARIA FILHO, Luciano Mendes de (org.). Arquivo, fontes e novas tecnologias:
questões para a história da educação. 1ª ed. Campinas, SP: Autores Associados; Bragança
Paulista: Universidade São Francisco, 2000. 160 p.

36.
FILLIPI, Patrícia de; LIMA, Solange Ferraz de; CARVALHO, Vânia Carneiro de. Como
tratar coleções de fotografias. 1ª ed. São Paulo: Arquivo do Estado: Imprensa Oficial, 2000.

Arquivística.net – www.arquivistica.net, Rio de janeiro, v.3, n.1, p.8-26, jan./jun.2007

PUBLICAÇÕES

37.
FONSECA, Maria Odila. Arquivologia e ciência da informação. 1ª ed. Rio de Janeiro:
FGV, 2005. 124 p.

38.
GAGLIAND, Pedro Luiz Ricardo. Arquivos Judiciários. 1ª ed. São Paulo: Arquivo do
Estado de São Paulo, 1985. 368 p.

39.
GOMENSORO, Maria Lúcia de Coimbra. Manual de Arquivo / sistema de arquivo. 1ª
ed. Rio de Janeiro: Est. do Nordeste, 1977. 100 p.

40.
GOMES, Francelino Araújo; HELLUY, Hâmida Rodrigues. Manual de arquivo e
documentação. 1ª ed. Rio de Janeiro: Interciência, 1976. 201 p.

41.
GORBEA, Josefina Q. de. Sistemas de arquivo e controle de documentos. 1ª ed. São
Paulo: Atlas, 1979. 212 p.

42.
HELLUY, Hâmida Rodrigues. Como organizar os arquivos. 1ª ed.
Cenadem, 1986. 68 p.

43.
INDOLFO, Ana Celeste; CAMPOS, Ana M.V Cascardo et. al. Gestão de documentos:
conceitos e procedimentos básicos. 1ª ed. Rio de Janeiro: Arquivo Nacional, 1995. 49 p.

44.
JAMESON, Samuel Haig (org.). Administração de arquivos e documentação. 1ª ed.
Rio de Janeiro: FGV, 1964. 318 p.

45.
JARDIM, José Maria; FONSECA, Maria Odila (orgs.). A formação do arquivista no
Brasil. 1ª ed. Niterói: EdUFF, 1999. 202 p.

46.
JARDIM, José Maria. Sistemas e políticas públicas de arquivos no Brasil. 1ª ed.
Niterói: EdUFF, 1995. 196 p.

47.
JARDIM, José Maria. Transparência e opacidade do estado no Brasil. 1ª ed. Niterói:
EdUFF, 1999. 239 p.

48.
LEITE, Maria Amélia Gomes. Manual de arquivo. 1ª ed. Rio de Janeiro: Eletrobrás –
Departamento de sistema de controle e telecomunicações, 1980. 87 p.

49.
LOPES, Luís Carlos. A gestão da informação: as organizações, os arquivos e a
informática aplicada. 1ª ed. Rio de Janeiro: Aperj, 1997. 143 p.

50.
LOPES, Luís Carlos. A imagem e a sombra da arquivística. 1ª ed. Rio de Janeiro:
Aperj, 1998. 110 p.

51.
LOPES, Luís Carlos. A informação e os arquivos: teorias e práticas. 1ª ed. Niterói;
São Carlos: EdUFF; EdUFSCAR, 1996. 142 p.

52.
LOPEZ, André Porto Ancona. Como descrever documentos de arquivo. 1ª ed. São
Paulo: Arquivo do Estado, 2002. 60p.

53.
LÜCK, Esther Hermes; BOTTINO, Mariza; LOPES, Luís Carlos; JARDIM, José Maria;
FREITAS, Lídia Silva de; BREGLIA, Vera Lúcia Alves; RODRIGUES, Mara Eliane Fonseca. A
informação: questões e problemas. Niterói: Eduff, 1995, 84p.

54.
MATTAR, Eliana (org.). Acesso à informação e política de arquivos. 1ª ed. Rio de
Janeiro: Arquivo Nacional, 2003. 136 p.

55.
MACHADO, Helena Corrêa; CAMARGO, Ana Maria de Almeida. Roteiro para
implantação de arquivos municipais. 1ª ed. São Paulo: Secretaria de estado da Cultura:
Porto Calendário, 1996. 127 p.

56.
MELLO, Maria Lúcia Horta Ludolf de. O Arquivo Histórico e Institucional da
Fundação Casa de Rui Barbosa. 1ª ed. Rio de Janeiro: Fundação Casa de Rui Barbosa, 1997.
188 p.

57.
MULLER, S.; FEITH, J. A.; FRUIN, R. Manual de arranjo e descrição. 1ª ed. Rio de
Janeiro: Arquivo Nacional, 1960. 145 p.

58.
NAGEL, Rolf (coord.). Dicionário de Termos Arquivísticos: Subsídios para uma
terminologia arquivística brasileira. 1ª ed. Bonn e Salvador: Universidade Federal da Bahia,
1989. 110 p.

59.
NOGUEIRA JUNIOR, Alberto. Cidadania e direito de acesso aos documentos
administrativos. 1ª ed. Rio de Janeiro: Renovar, 2003. 530 p.

60.
PAULA, Rosalia Paraíso Matta de. Como elaborar a tabela de temporalidade
documental: racionalização de custos de armazenagem e administração de arquivos
empresariais. 1ª ed. São Paulo: CENADEM, 1995. 89 p.

Arquivística.net – www.arquivistica.net, Rio de janeiro, v.3, n.1, p.8-26, jan./jun.2007

A bibliografia arquivística no Brasil – Análise quantitativa e qualitativa

PUBLICAÇÕES

PAES, Marilena Paes. Arquivo: teoria e prática. 2ª ed. Rio de Janeiro: FGV, 1991. 162

PRADO, Heloísa de Almeida. Manual do arquivista. 1ª ed. São Paulo: LEP, 1961. 140

63.
RICHTER, Eneida Izabel Schirmer; NAGEL, Rolf. Elementos de Arquivologia. 1ª ed.
Santa Maria e Bonn: UFSM, 1988. 125 p.

64.
RICHTER, Eneida Izabel Schirmer; GARCIA, Olga Maria Corrêa; PENNA, Elenita
Freitas. Introdução à Arquivologia. 1ª ed. Santa Maria: UFSM, 1997. 102 p.

65.
RIO DE JANEIRO (ESTADO). Assembléia Legislativa. Instrumento de política de
gestão da informação arquivística da ALERJ. 1ª ed. Rio de Janeiro: ALERJ, 1999. 56 p.

66.
RONDINELLI, Rosely Curi. Gerenciamento arquivístico de documentos eletrônicos:
uma abordagem teórica da diplomática arquivística contemporânea. 1ª ed. Rio de Janeiro:
FGV, 2002. 160 p.

67.
SANTOS, Vanderlei Batista dos. Gestão de documentos eletrônicos: uma visão
arquivística. 1ª ed. Brasília: Abarq, 2002. 140 p.

68.
SCHELLENBERG, T. R. Arquivos Modernos: princípios e técnicas. 1ª ed.
Janeiro: FGV, 1973. 345 p.

69.
SCHELLENBERG, T. R. Documentos públicos e privados: arranjo e descrição. 1ª ed.
Rio de Janeiro: Arquivo Nacional, 1963. 344 p.

70.
SCHELLENBERG, Theodore Roosevelt. Manual de Arquivos. 1ª ed. Salvador: Arquivo
Público da Bahia, s/d. 193 p.

71.
SILVA, Zélia Lopes (org.). Arquivos, patrimônio e memória: trajetórias e perspectivas.
1ª ed. São Paulo: Editora Unesp, 1999. 154 p.

72.
SMIT, Johanna Wilhelmina; KOBASHI, Nair Yumiko. Como elaborar vocabulário
controlado para aplicação em arquivos. São Paulo: Arquivo do Estado, 2002. 55p.

73.
TESSITORE, Viviane. Como implantar centros de documentação. São Paulo: Arquivo
do Estado, 2002. 52p.

74.
VALÉRIO, Antonio C. Gonçalves. et al. Identificação de documentos em arquivos
públicos. Rio de Janeiro: Arquivo Nacional, 1985. 51 p.

75.
VALLETE, Jean-Jacques. O papel dos arquivos na administração e na política de
planificação nos países em desenvolvimento. Rio de Janeiro: Arquivo Nacional, 1973. 63 p.

76.
VIEIRA, Sebastiana Batista. Arquivo funcional: como organizar na concepção de
quem faz e usa. Rio de Janeiro: Unitécnica, 1992. 81 p.

77.
VIEIRA, Sebastiana Batista. Técnicas de arquivo e controle de documentos. Rio de
Janeiro: Temas & Idéias, 2001. 115 p.




Nenhum comentário:

Postar um comentário